Os Vingadores “The Avengers” – Impossível escolher o herói favorito! 3


28 Flares Facebook 11 Twitter 13 Google+ 4 Pin It Share 0 Email -- 28 Flares ×

igor_queiroz_os_vingadores_topo.30.04

Sabe quando você espera meses (quase dois anos, só um detalhe)  pelo lançamento de um filme e sempre que para um pouco para pensar (já com a expectativa em alta) fica com aquele “medinho em silêncio” por saber que muita expectativa pode gerar grandes decepções? Sensação essa que torna-se insignificante diante do quão surpreendedor o filme consegue ser. No dia em que concretizamos o ato do “encantar-se” (cinematograficamente falando) foi uma surpresa atrás da outra.

A euforia pós filme foi tanta que fiquei insegura com relação ao desenvolvimento deste artigo. Primeiro pensei: “Bom, vou começando logo de cara falando que o filme é irado, depois dizer que é massa, perfeito, lindo” , e logo em seguida pensei: “Eu vou falar sobre o que mesmo?”  Tive que baixar um pouco a minha euforia e pesquisar mais sobre dados (a favor da minha impessoalidade) para conduzir o tema. Ok, da minha euforia já falamos (check), passaremos agora para o que interessa!

Para quem acompanha a história de Os Vingadores (The Avengers) sabe como a Marvel veio dando uma super, hiper e mega caprichada na produção e adaptação dos quadrinhos (HQ) para o cinema. Começa pela personalidade de cada personagem, que pra mim é o que faz toda a diferença nessa história. De nada ia adiantar os efeitos sonoros e fotografia (sem querer restringir as análises somente a esses pequenos detalhes) se o Homem de Ferro não tivesse um ego tão elevado, fosse tão playboy e com uma personalidade tão forte. E assim seguem os outros vingadores que de uma forma “espontânea” (aparentemente) representam e encarnam papéis desenvolvidos de forma espetacular e o que é melhor: Sempre transparecendo a tal identidade de cada herói trazendo sua origem da HQ. 

igor_queiroz_os_vingadores_poster.30.04

Se cada um, individualmente, já era fantástico, imagine todos juntos! Com suas personalidades definidas, quando se juntam só podia dar em conflitos e competições. A começar com o ego super elevado do Homem de Ferro (Robert Downey Jr.) perto da beleza e bravura insuperável de um deus chamado Thor (Chris Hemsworth) perto da bela, inteligente e estrategista Viúva Negra (Scarlett Johansson) com seu parceiro de longa data, o depressivo Gavião Arqueiro (Jeremy Renner) que fica minúsculo ao lado do justiceiro e primeiro vingador Capitão América (Chris Evans) que jamais se sente desatualizado perto do Tony Stark (Homem de Ferro). Claro, e todos sempre inseguros perto do incrível (basta essa característica) Hulk (Mark Ruffalo) até mesmo quando ele nem se transformou. Mais uma observação: Nenhum deles ofusca o brilho de ninguém. Não há como escolher o seu herói favorito.

Com toda certeza o destaque maior do filme foi do personagem Bruce Banner (Hulk) que supera as expectativas de qualquer HQ lover e admiradores do herói. O ator Mark Ruffalo (melhor escolha de todas) conseguiu transmitir a bipolaridade do personagem com uma carinha de nerd inseguro, mesmo sendo bastante inteligente e ciente da força e poder que tem. A atuação superou Erik Bana e Edward Norton, sem sombras de dúvidas.

Além das façanhas e habilidades que cada personagem possuem que transformam o longa em uma linda aventura, conseguem transformar também todos os espectadores em criança outra vez. A sensação que passa é de nostalgia, liberdade e muita, muita felicidade. Não falo só por mim (mais moleca impossível), falo por todos dentro da sala de cinema que pareciam estar sincronizados com as reações, uma mais eufórica que a outra. Diante disso, sabemos que o filme conseguiu exatamente o que ele queria: Fazer um mundo inteiro feliz diante de uma tela que mostra famosos heróis salvando o mundo.

Os Vingadores (The Avengers) foi dirigido pelo nova iorquino Joss Whedon, que em seu currículo não carrega somente a carga (longe de ser negativa) de diretor mais também de roteirista e produtor de cinema e televisão. Ele ficou famoso pelo sucesso de TV Buffy – A caça vampiros e ganhou o óscar de roteiro com o filme Toy Story. Whedon tem em seu sangue a história do cinema (neto de diretor de cinema) e é apaixonado por HQ – A mistura perfeita que a Marvel precisava para a produção dessa obra prima.

A fotografia do filme foi algo que me chamou a atenção. Como estamos falando de um blockbuster de sucesso eu espera o “de sempre”: “Fantástica, impecável e grandes movimentos (já que estamos falando de um filme também de ação). E o que eu vi foi algo levemente diferente: Continuou fantástica e impecável, mas os movimentos passaram a ser tremidos. De uma forma sutil e quase imperceptível aos olhos dos leigos, mas que fez toda a diferença. Esse pequeno tremor que me chamou atenção é geralmente usado em filmes que tem fatos reais, olha só a ousadia! O diretor de fotografia foi o conhecido Seamus McGarvey, um irlandês que apesar de sua filmografia girar em torno de filmes mais “calmos”, executou de forma exemplar a direção neste filme.  Ainda estou para acreditar que ele usou o iPhone para capturar imagens que estão no trailer do filme.

Os Vingadores é com certeza, um filme que vai entrar para a história da bilheteria dos cinemas e já estrou para a lista de favoritos de muitos espectadores (entrou para a minha). Se você ainda não viu, eu nem preciso dizer que o Who’s Nerd? indica, né?


Sobre Helosa Araújo

Graduada em Publicidade e Propaganda e especialista em Moda e Comunicação pela Universidade de Fortaleza, eterna estudante e pesquisadora (tendo como principais temas a fotografia, sociedade, cultura e etnias) e dona do blog Tem Na Fotografia. Teve seu primeiro contato com a fotografia (propriamente dita) em 2005 e depois de trabalhar em vários setores da comunicação se entregou aos clicks em 2007 e hoje não sabe ver uma cena sem um determinado olhar crítico pensando em uma forma de enquadrá-la. Profissionalmente falando, Helosa vivia dividida entre várias categorias da fotografia, passeou como freelancer pela fotografia Social, de Moda, Publicitária, Newborn e Documental, hoje, repórter fotográfica do jornal Diário do Nordeste tenta cumprir o seu papel de comunicadora visual usando a fotografia como sua principal ferramenta.

  • Jeff Caio

    Lindo artigo, perfect. Keiroz e Equipe Meus parabens, falou BEM E LINDO.

  • I love The Avengers

    Eu nem vi the avengers,mais ja sou fã de carteirinha,com certeza vou ver nos cinemas e quando eu vejo a propaganda fico com a boca aberta(quase babando)e esqueço tudo ao meu redor e quando acaba a propaganda eu digo: Para de passar a propaganda,assim fico com mais vontade de ver ou eu digo:To louca pra ver esse filme.Espero que valha a pena.

  • Meyerbeer

    boaa!!! Hulk esmaga!