Análise: Serial Experiments Lain 3


8 Flares Facebook 0 Twitter 3 Google+ 5 Pin It Share 0 Email -- 8 Flares ×

Lá em meados de 2001 ou 2002, eu viria a conhecer essa obra prima da animação japonesa, que já havia sido criada em 98. Em uma época onde compartilhamento de arquivos pela internet era algo penoso e maçante, adquirir conteúdo nipônico e de boa qualidade era algo raro e digno de aplausos.

Serial Experiments Lain é acima de tudo, um trama psicológico. Lain é a personagem principal da trama. Após algumas alunas do colégio onde Lain estuda receberem um e-mail de uma garota que havia se suicidado, Lain recebe o mesmo e-mail em casa, e em tempo real, a jovem Chisa Yomoda – a suicida -, avisa a Lain que ela não se suicidou, apenas abandonou o corpo e encontrou Deus na Wired – algo similar ao que conhecemos como internet -.

A partir dessa premissa a história se desenvolve de uma maneira tão psicodélica, que ao término cada um acaba tendo a sua própria conclusão da obra final. No elenco ainda temos como participantes a gélida mãe da protagonista, a irmã irrelevante e o pai obcecado por computadores.

Você não precisa ser profissional da informática para entender a trama, apesar de que se você for, talvez desfrute mais de alguns detalhes ou outros, mas a bem da verdade, entender Lain é algo muito mais subjetivo do que direto. Como eu disse, no final do anime, você acaba criando a sua própria conclusão do conteúdo disposto.

Outra grande qualidade do anime é o clima mórbido da ausência  de músicas de fundo boa parte do tempo. O olhar inexpressivo da personagem principal e o jeito introspectivo dela também dão um toque especial a obra.

O anime é composto por apenas 13 episódios de 24 minutos cada. Recomendo firmemente que você pare para apreciar essa obra, que de longe está na minha lista como um dos melhores animes curtos que eu já tive o prazer de conhecer. Deixo por último a bela música Duvet da banda britânica Bôa, que está na abertura do anime.

  • Júpiter

    Melhor anime que vi. Foge do padrão chato e clichê.

    • Com certeza, @jpiter:disqus . Assim como Lain, existem alguns que seguem uma receita parecida, como é o caso de Haibane Renmei. Indico.

      • Júpiter

        Obrigado! o/