Lolita Complex Phoenix: Recomendação de Mangá


6 Flares Facebook 2 Twitter 2 Google+ 2 Pin It Share 0 Email -- 6 Flares ×

Lolita Complex PhoenixOlá amigos do Who’sNerd!!!

Estou de volta, depois de umas férias prolongadas, para dar sequência à série de recomendações sobre mangás garimpados da rede. Novamente procurarei fugir um pouco do mainstream e apresentar mangás que talvez a maioria desconheça. Este, devo confessar, me arrancou muitas gargalhadas em alto e bom som.

Devo avisar que o título de hoje, antes de mais nada, consegue ser errado e insano em muitos, muitos, MUITOS níveis diferentes. Qual seria o mangá? É claro que estou falando do Lolita Complex Phoenix, uma obra de Satoru Matsubayashi, lançado em 2007, onde temos nosso(?) herói(?) Phoenix que luta para proteger as garotinhas de uma organização internacional de Lolicons.

Lolita Complex Phoenix: Perturbador e hilário.

hugo_arraes_LCP_04__2015.07.13

Para começar,temos nosso(?) herói(?) Phoenix, um rapaz de 26 anos que mora com a mãe e que poderia ser classificado com um NEET (Not currently engaged in Employment, Education or Training), ou seja, não estuda, não trabalha, não está envolvido com qualquer atividade produtiva, tudo isto para poder se dedicar às atividades de herói… ou não… vestido com seu uniforme que basicamente se compõe de uma máscara de pássaro, um calção e suspensórios…

hugo_arraes_LCP_03__2015.07.13

O plot gira em torno da luta entre Phoenix e uma organização internacional de milionários Lolicons com gostos igualmente insanos para vestimentas com vilões tão sem noção quanto o herói.

Screenshot_2015-07-12-11-55-46-1

“Tá, já vi que a obra é insana”, você poderia dizer… não, isto é apenas o começo. A graça do mangá vai desde situações absurdas envolvendo estes personagens já absurdos, assim como a existência de algumas pessoas que possuem senso comum normal, o que destaca ainda mais o nível da insanidade.

Screenshot_2015-07-12-11-42-27-1

Apesar de existirem diversos vilões, o mangá roda em círculos em torno de piadas pastelão que se repetem e se reciclam à exaustão, o que acaba de um certo modo sendo parte da graça:

hugo_arraes_LCP_14__2015.07.13

Trata-se de uma obra de humor leve(?), divertida e de gosto claramente duvidoso, como todo bom mangá deve ser, hehehe. Depois desta recomendação, ficará difícil de achar algo tão perturbador neste nível, mas prometo que me esforçarei.

hugo_arraes_LCP_13__2015.07.13

Então é isto pessoal e até a próxima semana!!!


Sobre Hugo Galvão

Nascido nas Highlands, mais conhecidas como Guaraciaba do Norte, é forte entusiasta da indústria de jogos, assim como do desenvolvimento de jogos independentes. Licenciado em Ciências da Computação, almeja transformar sonhos em jogos e robôs.