Christopher Lee morreu, a Terra Média chora.


6 Flares Facebook 0 Twitter 4 Google+ 2 Pin It Share 0 Email -- 6 Flares ×

christopher leeÉ com muito pesar que venho dar essa triste notícia sobre a morte do ator Christopher Lee. Ele que por tantos anos estrelou em vários papéis nas telonas, finalmente chegou ao seu derradeiro momento nessa manhã de Domingo. Lee, que já estava nas suas 93 translações da Terra (a nossa, não a Média), acabou sendo hospitalizado e enfim morrendo por insuficiência respiratória.

A notícia só foi divulgada hoje pela manhã (11/06/2015) a pedido da esposa de Lee, que preferiu primeiro avisar aos familiares de forma discreta. Eles eram casados há 50 anos.

Além da sua longa carreira no cinema, Lee ainda lançou vários álbuns de Heavy Metal, dentre eles o Charlemagne: The Omens of Death (seu último álbum) lançado em 2013 aos seus 90 anos de idade. Christopher Lee ainda fez algumas participações com bandas de Heavy Metal conhecidas como Rhapsody of Fire e Manowar (a Guerra dos Mano… sorry).

Como se não bastasse, em 2009, Christopher Lee ainda foi nomeado Cavaleiro pelo Príncipe Charles, tornando-se assim não mais apenas Christopher Lee, mas sim Sir Christopher Lee.

Voltando a carreira como ator, que sem dúvida é onde ele dedicou mais do seu tempo, Christopher Lee interpretou várias vezes o papel de Conde Drácula no começo da sua carreira, mas após um tempo, decidiu aceitar outras propostas para fugir da imagem do vampirão, pegando papéis em filmes como Os Três Mosqueteiros e 007 contra o Homem com a Pistola de Ouro. Posteriormente encarou o grande papel da sua carreira contemporânea como Saruman na trilogia de O Senhor dos Anéis e também como o Conde Dooku nos Episódios I e II da, até aquele momento, sextologia de Star Wars. Além disso, Lee tinha uma forte parceria com o amado e odiado ao mesmo tempo, Tim Burton, do qual o colocou em vários de seus filmes como A Espósa Cadável e A Fantástica Fábrica de Chocolates, por exemplo. Parceria essa que lhe garantiu o prêmio de amigo da Academia Britânica das Artes Cinematográficas e Televisivas (Bafta).

Em uma notícia de 2013 a respeito da suposta aposentadoria de Johnny Depp, Christopher Lee disse essas emocionantes palavras:

Fazer filmes nunca foi um trabalho para mim, é a minha vida. Eu tenho outros interesses além de atuar – Eu canto e escrevo livros, por exemplo – mas atuar é o que me faz continuar, é o que eu faço, é o que dá propósito de viver.

Então, são com essas lindas palavras do próprio Lee, que encerramos aqui essa triste notícia. Esse que vos escreve está inconsolável.

[via The Guardian]