Programar jogos com os pés? Life Challenge Accepted


12 Flares Facebook 7 Twitter 4 Google+ 1 Pin It Share 0 Email -- 12 Flares ×

programar jogos com os pés 01 max strzeleckiDesde que comecei a sessão Curso de programação do tio Who’s Nerd? (e eu sei que estou em dívida com um novo post. Mea culpa, mea culpa), deve ter ficado claro qual é a minha real(sic) profissão BEM remunerada, e que me ajuda a manter tudo por aqui no Who’s Nerd? nos conformes. Pois é, boa parte dos meus dias úteis fico encarando a tela da IDE Eclipse e linhas e mais linhas de código Java, e por vezes código HTML e outras combinações de Front End dos frameworks Java com a nossa conhecida linguagem de marcação. Talvez eu tenha fugido um pouco dos jargões convencionais aqui do Who’s Nerd?, mas apenas para contextualizar que a área de programação (principalmente a Web) é repleta de uma interminável sopa de letrinhas, que requer anos e anos de estudo para podermos nos considerar minimamente aptos a nos chamar de especialistas.

Daí, vem um emprego no ramo da programação que é um nível ainda mais alto no quesito dificuldade, que no caso é o programador de jogos. Para se programar jogos, o negócio é muito mais complexo do que fazer esses “sisteminhas” empresariais. Até mesmo um ERP robusto pode ter uma complexidade ridiculamente menor do que a de um Candy Crush ou, com toda a certeza, de um Angry Birds. Tudo isso por que trabalhar com jogos, é atentar para questões de simulação de física como colisão de objetos e gravidade, além de questões mais delicadas como a construção da Inteligência Artificial do jogo. Agora adivinha quem é o cara por trás de todos esses detalhes? Se você, de forma marota, vem responder que quem é responsável por alguns dos itens citados é o Motor de Jogo (a famosa Engine), você está certo em partes, pois apesar das engines facilitarem bastante algumas questões como essas, não significa que por trás daquela lógica simplificada, não tenha sido necessário um grupo de excelentes programadores trabalhando duro para trazer todo aquele resultado otimizado.

programar jogos com os pés 02 warlocksJá estou no terceiro parágrafo desse texto, e ainda não falei nada sobre programar jogos com os pés, né? (péssimo hábito para quem gosta de trabalhar furiosamente com SEO). Pois bem, falei todo esse lenga-lenga, para apresentá-los ao cara, que sem sombra de dúvidas, vai fazê-los sentir um certo embaraço, vai fazê-los sentir uma certa vontade de deixar aquela velha desculpa “mas eu não tenho tempo para desenvolver jogos…” e encarar a vida com outros olhos.

Programar é fácil (não é), quero ver programar jogos com os pés

Conheçam Max Strzelecki, um garoto de 21 anos que nasceu sem os dois braços e que mesmo assim não se deixou abater e hoje programa jogos com os pés utilizando um teclado e mouse normal, sem nenhuma adaptação. Max, por sua vez, não se sente a vontade com o alarde em torno do fato dele programar jogos com os pés, na verdade, segundo ele, nós “normais” só não o fazemos porque não praticamos isso por mais de 20 anos. Faz sentido, né?

De toda forma, Max Strzelecki, que reside no norte da Polônia, se uniu a seu amigo e Game Designer, Dushan Chaciej, para juntos trabalharem em um projeto chamado Warlocks. Como todo bom projeto de jogos independente, é óbvio que os garotos lançaram uma campanha no Kickstarter, e apesar da quantia não ser estratosférica como outros projetos criados por grandes figurões da indústria, a mesma já se encontra em estado de sucesso, ultrapassando em 48 horas de campanha o seu valor desejado de 25 mil obamas pixelados.

Strzelecki programa desde os seus 10 anos de idade, e atualmente está utilizando a popular ferramenta Unity 3D para o desenvolvimento de Warlocks. Antes que eu esqueça, o jogo em si será lançado para PC, Mac, Linux e Wii U e você ainda pode ajudá-los nessa campanha através desse link aqui. Para mais informações sobre o garoto e o projeto, acessem o excelente artigo do site Games Beat. Esse que vos escreve confessa se sentir envergonhado por já ser programador e trabalhar na área, e ainda não ter programado nem jogo da velha.

programar jogos com os pés 02 max strzelecki[via Games Beat]