Friends: Há 10 anos o seu último episódio ia ao ar


16 Flares Facebook 10 Twitter 4 Google+ 2 Pin It Share 0 Email -- 16 Flares ×

friendsFriends: Há 10 anos o  último episódio de Friends ia ao ar com louvor. Dia 6 de Maio de 2004 foi ao ar o Grand Finale da série mais amada do mundo, Friends. A sitcom americana criada por David Crane e Marta Kauffman que foi ao ar pela primeira vez no dia 22 de Setembro de 1994 (Gente, Sr. Who’s Nerd? e eu tínhamos 10 anos) e que rapidinho conquistou os corações (e horários) de jovens de várias idades da época tratava-se de uma série sobre 6 amigos (cada um com sua personalidade bem definida), que viviam em torno de Manhattan, na cidade de Nova Iorque que lidavam com o amadurecimento (tema que nunca vai sair de moda) das mais diversas formas divertidas possíveis.

Friends: 10 anos de saudades

Durante 10 anos, a série sitcom Friends que trabalhava dentro de um lindo roteiro interligando histórias que girava em torno de 6 queridos protagonistas (que até hoje não sei escolher meu favorito), tinha como história mais problemátca (por questões românticas) a do casal Ross Geller (David Schwimmer) – um romântico e estudioso PHD, paleontólogo e amante dos dinossouros – e a fashion Rachel Green (Jennifer Aniston) – que a princípio era uma mulher mimada, superficial, que aprendeu a dar valor as coisas da vida no decorrer da série – namoraram por um tempo (até a terceira temporada) e que por motivo de ciúme não permaneceram juntos, após 6 anos tiveram uma filha (Emma) por consequência de uma noite carente, mas, que somente depois de 7 anos (6 temporadas) após o término (e não após o tempo – os fortes entenderão), mais precisamente no último episódio, conseguiram encarar a realidade com maturidade e se entregaram um ao outro. Essa pequena descrição de um pedacinho de Friends resume bastante a essência de toda uma série que tratava com muito carinho a evolução de cada personagem de forma magnífica.

Outro exemplo disso, é a evolução de Chandler Bing, interpretado por Matthew Perry, um jovem sarcástico que morria de medo de qualquer manifestação de relacionamento romântico, terminava com filhos gêmeos (Jack e Érica) adotivos recém nascidos de uma mulher chamada Érica (Anna Faris), uma mudança de um apartamento da grande Nova Iorque (próximo a liberdade que muitos solteiros sonham) para uma casa grande no subúrbio de Nova Iorque e, claro, casado com a esposa que tinha tudo para ser a esposa mais freak out, Monica Geller (Courteney Cox), que por sua vez, havia superado seu grande autoritarismo, mas jamais a organização e mania de limpeza (que aprendera com sua mãe). De longe, esse foi o casal mais maduro de toda a série, que se entregou de cara, desde a primeira noite juntos (apesar de ter sido da forma mais irracional e alcoólica possível) e lutaram para permanecerem apaixonados, superando todos os obstáculos que surgiram (como mudanças de empregos para outras cidades e encontros com exs que marcaram histórias).  Porém, no ultimo episódio, acontece o que todos já suspeitavam: as mudanças para o subúrbio nova-iorquino permanecem, como firmamento de uma evolução definitiva “quem casa e tem filhos, merece morar em casa de adultos”.

friends

Mike Hannigan interpretado por Paul Rudd, além de ter sido a peça chave da felicidade de Phoebe Buffay (Lisa Kudrow) ser completa (mesmo que não precisasse de muita coisa para que Phoebe fosse uma pessoa simplesmente feliz), foi um 7º integrante que Friends acabou ganhando de última hora. Sua personalidade, alto astral e estilo, tanto completava a personagem da excêntrica Phoebe como toda a série. Phoebe e Mike, que haviam casado na última temporada de Friends, chegaram ao último episódio representando um casal sólido, mesmo com toda a excentricidade presente nos dois personagens.

Joey Tribbiani por Matt LeBlanc permaneceu em sua eterna adultescência. Ganhando um cantinho na casa de Chandler e Monica, Friends acaba e ele não encontrou alguém para amar. E encontra, mas Rachel não vale, ela era amiga demais para contribuir com uma história de romance para com ele. Em contrapartida, o seu amadurecimento pessoal e profissional é notório: Ele finalmente aprende a lidar com um pouco mais de dinheiro, com a fama e está quase perto de chegar ao sucesso master (é o que nos deixa imaginando). E isso, sim, vale.

 Friends: 10 anos do Grand Finale

O Grand Finale de Friends é inesquecível, eu, particularmente, sempre que assisto me emociono, além de ser digno de um Final de Friends me faz lembrar de toda uma história que cada um deles passou, e de todas as histórias que eu passei enquanto o assistia. Dos amigos que eu convivia na época (continuam sendo amigos queridos, que fique claro), dos sonhos que tinha, da minha vontade de morar em Nova Iorque (vontade que ainda não passou, by the way) das relações que faço dos sonhos deles com os meus sonhos, e muito mais.

Considerando o fato do principal foco de Friends ser os 6 protagonistas que lutam para amadurecer na cidade grande, o grand finale é como uma passagem sutil para cada um deles. Ross (David Schwimmer) – encorajado por Phoebe (Lisa Kudrow) – finalmente admite que ama Rachel e sempre a amou, mesmo que nas últimas, quando Rachel estava a caminho de Paris, para seguir seus sonhos com o mundo fashion. Rachel (Jennifer Aniston), da mesma forma, percebe que jamais conseguiria viver longe de seu grande amor Ross.

friends rachel e rossMonica (Courteney Cox) e Chandler (Matthew Perry), que estavam se preparando para adotar um bebê, se deparam com a realidade do parto se tratar de gêmeos, um de cada sexo. Apesar de Chandler dar aquela velha surtada básica, Monica consegue controlá-lo com sua determinação e coragem (é exatamente o que o completa).

Chandler (Mathew Perry) e Joey (Matt LeBlanc), os amigos inseparáveis, tiveram que quebrar a sua mesa de pebolim (na verdade, Monica quebrou) para salvar o bebê pato e o bebê galinha (presentes para a nova casa de Monica e Chandler) – que também não deixam de ser símbolos de passagem e renovação – e ali, diante dos destroços que Monica deixou da mesa tão amada por eles, fica apenas o símbolo de que aquela era acabou.

Phoebe e Mike (Paul Ruddjá tiveram os seus desfechos em episódios anteriores, a diferença é que Mike, ao ver os gêmeos de Chandler e Monica, Jack e Érica, propõe a Phoebe que eles também tenham bebês. Mas, o ápice do grand finale, intitulado The Last One de Friends acontece mesmo no final, quando tudo já foi empacotado, todas coisas já foram removidas do apartamento, e todos se reúnem pela última vez. Chandler discursa para um de seus bebês dizendo que ali havia sido sua primeira casa, e que ali foi um lugar feliz cheia de gargalhadas. Phoebe lembra que todos já moraram lá, Monica lembra Chandler que eles devem devolver as chaves, mas na verdade, todos têm chaves, e devolvem. Claro, o último café é sugerido pela Rachel, e Chandler faz a brincadeira (típico) com a pergunta “Onde?” e os 6 saem abraçados, uma panorâmica passa pela cozinha vazia do apartamento, e a cena fecha em fade in no emblemático olho mágico com moldura de Friends. Choros.

friends-olhomagico-whosnerdO que nos consola é que mesmo depois de 10 anos, Friends continua firme e forte na Warner, em horários nobres, todos os dias. Então, acaba que matamos as saudades sempre que dá vontade. O triste é que desde então, um novo episódio de reunião é sempre sugerido, mas jamais cumprido, e eu sempre me iludo.


Sobre Helosa Araújo

Graduada em Publicidade e Propaganda e especialista em Moda e Comunicação pela Universidade de Fortaleza, eterna estudante e pesquisadora (tendo como principais temas a fotografia, sociedade, cultura e etnias) e dona do blog Tem Na Fotografia. Teve seu primeiro contato com a fotografia (propriamente dita) em 2005 e depois de trabalhar em vários setores da comunicação se entregou aos clicks em 2007 e hoje não sabe ver uma cena sem um determinado olhar crítico pensando em uma forma de enquadrá-la. Profissionalmente falando, Helosa vivia dividida entre várias categorias da fotografia, passeou como freelancer pela fotografia Social, de Moda, Publicitária, Newborn e Documental, hoje, repórter fotográfica do jornal Diário do Nordeste tenta cumprir o seu papel de comunicadora visual usando a fotografia como sua principal ferramenta.