Egípcio e extravagante, Dark Horse é o novo clipe da Katy Perry 2


8 Flares Facebook 4 Twitter 3 Google+ 1 Pin It Share 0 Email -- 8 Flares ×

katy perry - dark horse 2014 03 31Egípcio e extravagante! Sim, mas também é muito mais do que isso (é possível), afinal, estamos falando de Katheryn Elizabeth Hudson, mais conhecida como Katy Perry, conhecida pelas suas mega produções que podem até funcionar (algumas vezes) em clipes bem produzidos e bem pagos, mas ao vivo e a cores, se torna apenas um espetáculo bem produzido, colorido e cheio de elementos, mas sem muita agitação (para o público).

Nesse clipe, Katy Perry tentou montar uma história com elementos mitológicos egípcios (que nem em todas as cenas ficaram agradáveis aos olhos), para falar de ganância, poder e magia (temas usados para enterter a juventude). Confesso que imaginei que existia a possibilidade de ser um desses clipes que criticasse algumas coisas, como a nossa querida européia Lily Allen costuma fazer. Bom, acho que exagerei na imaginação, fui checar a letra da música, e não, não tem nada disso. Trata-se apenas de um daqueles sermões que mulheres com poder falam para seus amados. Em resumo: Não diz nada.

Críticas a parte, devo concordar que a batida contagia, ouvi umas 30 vezes (sem exagero), por conta da batida, inclusive já estou torcendo para que Dark Horse faça parte de Just Dance 2015!  Só não entendi, como esse novo Hit da Pop Katy Perry assumiu um estilo dance nega hip hop com o adicional Feat. Juicy J, vai entender essas estratégias no mercado musical, afinal, para sobreviver as concorrências, tem cantor que muda até de estilo musical.

Vamos curtir a batida?


sobre Helosa Araújo

Graduada em Publicidade e Propaganda e especialista em Moda e Comunicação pela Universidade de Fortaleza, eterna estudante e pesquisadora (tendo como principais temas a fotografia, sociedade, cultura e etnias) e dona do blog Tem Na Fotografia. Teve seu primeiro contato com a fotografia (propriamente dita) em 2005 e depois de trabalhar em vários setores da comunicação se entregou aos clicks em 2007 e hoje não sabe ver uma cena sem um determinado olhar crítico pensando em uma forma de enquadrá-la. Profissionalmente falando, Helosa vivia dividida entre várias categorias da fotografia, passeou como freelancer pela fotografia Social, de Moda, Publicitária, Newborn e Documental, hoje, repórter fotográfica do jornal Diário do Nordeste tenta cumprir o seu papel de comunicadora visual usando a fotografia como sua principal ferramenta.

  • Pierrot

    Egito, extravagância, ocultismo e simbolismo illuminati.